quarta-feira, 4 de agosto de 2010

Kill Bill

Um dos filmes mais sangrentos que já vi e um dos que mais gosto. Kill Bill conta a história de vingança de Beatrix Kiddo. Inspirado num filme japonês muito antigo, em Kill Bill, o diretor Quentin Tarantino mistura vários elementos desde trash, kung fu, preto e branco e animações.



O filme, foi dividido em dois volumes como todos sabem, e conta a trajetória de assassinatos e vingança de Beatrix contra seus ex-companheiros do entitulado "Esquadrão Assassino de Víboras Mortais" e o foco principal Bill. O motivo para todo esse desejo de sangue: tentaram matar Beatrix no dia de ensaio de seu casamento. E pior, mataram seu noivo, todos os presentes e mais uns segredinhos que não vou contar. Assista esse filme, é incrível.



E bem, esse post como todos os outros tras a letra de uma música. Desta vez, escolhi Desert Song, de uma das minhas bandas favoritas, My Chemical Romance. Gosto de associá-la a Kill Bill, por que esta canção também está cheia de morte e pode ser comparada a história de Beatrix e Bill.



Abaixo posto a tradução da canção e outro desenho, um chibi da Beatrix.







Desert Song - My Chemical Romance

Nós seguramos em nossos corações a espada e a fé
Inchados pelas nuvens de chuva, movendo-se como uma grinalda
Bem depois de tudo, nos mentiremos outro dia
E apesar de tudo
Nós acharemos algum outro modo
Para continuar através de cartilagem e fluído
E você veio para olhar, ou lavar o sangue?

Bem hoje à noite, bem hoje à noite
Chegará algum dia?
Gastando o resto de seus dias
Balançando só para o morto
Bem, esta noite
Chegará algum dia?
Eu posso te ver acordada qualquer hora em minha cabeça
Então todos nós caímos?
Ainda todos nós caímos?
Das luzes para o pavimento
Da van para o chão
Dos bastidores para o médico
Da Terra para o necrotério
Necrotério, necrotério, necrotério.
Bem hoje à noite,
Chegará algum dia?
Gastando o resto de seus dias
Balançando só para o morto
Bem, hoje à noite,
Chegará algum dia?
Eu posso vê-la acordada qualquer hora em minha cabeça
Todos caem...
Bem, depois de tudo...

Nenhum comentário:

Postar um comentário